quinta-feira, 12 de julho de 2012

Gimnosperma

A gimnosperma é uma planta que possui semente, mas ao contrario da angiosperma, suas sementes não ficam protegidas por um fruto, por isso são chamadas de "sementes nuas".
As gimnospermas são plantas bem adaptadas aos climas frios ou temperados. Elas formam as florestas de pinheiros (denominadas taigas) do hemisfério norte, e  a de Araucária, encontrada no sul do Brasil, e em partes da Argentina.

São gimnospermas  também:
* As grandes secoias
* O cipreste
* As tuias
* o sagu-de-jardim ou palmeirinha
* O pinheiro bravo

As gimnospermas possuem vasos condutores de seiva, o que lhe permite ter grande porte.
Além de folhas encarregadas de realizar a fotossíntese, encontramos ramos com folhas especializadas na reprodução: os estróbilos ou cones. Vem daí o nome do principal grupo de gimnospermas, as coníferas.

------------Reprodução------------------------------------------------------------------------------

O gameta das gimnospermas é levado de uma planta para outra pelo vento, protegido dentro do grão de pólen.
Quando alcança o estróbilo feminino o grão de pólen germina e origina um tubo, o tubo polínico. O tubo polínico , que cresce e se aprofunda na estrutura reprodutora feminina, leva dentro de si dois gametas masculinos, chamados núcleos espermáticos.
O tubo polínico leva os dois núcleos espermáticos, para perto do gameta feminino, a oosfera (produzida pelo estróbilo feminino), ambos se unem e dão origem a um zigoto, que vai se dividir e formar o embrião.
Após a fecundação, forma-se uma casca resistente em volta do óvulo. Dentro dela encontramos o embrião e uma reserva de alimento, que o nutrirá (o embrião), no inicio do seu desenvolvimento. Esse conjunto é a semente. No caso do pinheiro, a semente e chamada de pinhão, e o estróbilo feminino com as sementes: pinha.


gente como tradição segue aqui um outro blog, pelo qual eu tirei a imagem acima e que tem informações muitoooo legais!
http://aeducadora.blogspot.com.br/2009/10/na-balada-da-biologia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário